sem chances

PDT descarta outra coligação no DF com o governo Agnelo

Partido reforça que não vai se coligar com o PT

acessibilidade:

Montagem Agnelo Reguffe Lupi e CistovamEm defesa da independência, a bancada distrital do Partido Democrático Trabalhista na Câmara dos Deputados rejeita qualquer vinculação ao governo do Distrito Federal. Nem o deputado federal Antônio Reguffe, muito menos o senador Cristovam Buarque, ambos pedetistas, aceitam qualquer ‘ligação’ com o governo de Agnelo Queiroz (PT). Dono da sigla, Carlos Lupi afirma que a decisão de se aliarem ao PT, no Distrito Federal, só cabe aos dois fortes pedetistas da bancada.

O discurso de repúdio às alianças governistas é batido. Ambos defendem que o PDT adote uma postura de independência, sem aceitar cargos no governo. Cumprir a oratória, no entanto, é difícil. Nem mesmo após ter o Ministério do Trabalho e Emprego devastado pela Operação Esopo, que identificou rombo de R$ 400 milhões em fraudes em licitações, o ministro Manoel Dias (PDT) deixou a pasta. No GDF, Agnelo Queiroz chegou a nomear o pedetista licenciado Marcelo Aguiar para a Secretaria de Educação, interessado numa possível aproximação.

Caso mude de ideia e aceite a coligação com o PT para atentar o Senado, Reguffe contrariaria todo seu discurso. Cairia por terra tudo que o deputado e o senador defendem. Na semana passada, Cristovam Buarque apresentou uma PEC para permitir ?candidatura desvinculada de filiação partidária?. E esse, promete ele, será o futuro dele caso do o PDT passe por cima da negative deles e se colique com o PT no DF.