Reatar laços

Ferraço: Brasil errou ao suspender o Paraguai do Mercosul

acessibilidade:

O presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), disse nesta quinta-feira (3) que o Brasil se precipitou ao liderar a decisão de suspender o Paraguai no Mercosul.

Três dias após a visita do novo presidente paraguaio, Horacio Cartes, ao Brasília, o senador lamentou a maneira como o Brasil agiu. ?Nós nos precipitamos e erramos em nossas avaliações. Espero que, no exercício de reflexão, que o Brasil venha a fazer sobre o episódio, agora sem as pressões da situação mal resolvida, tenha destaque a preocupação de entender por que, naquela crise, em vez de liderarmos o processo, seguimos nossos vizinhos mais radicais e ideológicos? afirmou Ferraço.

Após o impeachment do então presidente Fernando Lugo, o Paraguai foi suspenso do Mercosul pelos demais países do bloco. A manobra para  a saída de Lugo  foi denominada como um movimento rápido e pouco democrático pelos países do bloco. Ferraço ainda destacou que Lugo foi recentemente eleito senador do Paraguai no mesmo pleito que levou Cartes ao poder. Para o senador, a participação de Lugo nas eleições pode ser considerado com um ?atestado cabal? da normalização democrática do país vizinho.