Mais Lidas

Paladar apurado

acessibilidade:

Muita gente ficou escandalizada com o Romanée-Conti de R$46 mil que o marqueteiro Duda Mendonça ofereceu a Lula após ser eleito presidente, achando que o petista tinha mais é que continuar bebendo a pinga com cambucy dos seus tempos metalúrgicos. Mas Lula apreciava bons vinhos há muito tempo. Quando foi libertado dos do Dops, nos anos 1980, o jornalista Mino Carta (genial criador de Veja, IstoÉ, entre outros títulos) convidou Lula e Marisa para jantar. E abriu um magnífico Brunello de Montalcino, que guardara durante vinte anos para uma “ocasião especial”.