Paralisia nos EUA

Obama sancionou proposta no limite para evitar calote

Congresso americano chegou a acordo aos 45 do segundo tempo

acessibilidade:

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Barack Obama, assinou no início da manhã de hoje (17), o projeto derivado do acordo costurado entre Republicanos e Democratas para elevar o endividamento do governo e reabrir os serviços públicos não essenciais que estavam paralisados desde o dia 1o de outubro. A assinatura foi comemorada por funcionários que estavam sem trabalhar e sem receber salários desde então.

Caso não houvesse um entendimento até hoje, os EUA não teriam capacidade para honrar seus compromissos e ficariam com o ?nome sujo?. O presidente não teceu maiores comentários, mas agradeceu o esforço dos líderes Democratas e Republicanos e aproveitou para alfinetar os congressistas. ?Temos que para de governar por meio de crises?, disse o presidente. ?Tomara que da próxima vez não fique para a última hora?, concluiu Obama.

Logo após a assinatura do presidente, a diretora de orçamento da Casa Branca, Sylvia Matthews Burwell, enviou comunicado aos funcionários pedindo que se esforcem para retomara as atividades ?de maneira rápida e ordeira?.