Mais Lidas

Lava Jato

Moro abre novo processo contra Dirceu e Renato Duque

Empresas teriam repassado mais de R$ 2 milhões para o ex-ministro

acessibilidade:

O juiz federal Sérgio Moro aceitou nesta quarta-feira, 29, nova denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-ministro José Dirceu e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque por corrupção, lavagem de dinheiro e pertinência a organização criminosa. Também viraram réus outros cinco investigados.

Nesta nova acusação, a Procuradoria-Geral da República atribui a Dirceu o recebimento de R$ 2 milhões em propina do esquema Petrobras.

Segundo as investigações, mediante pagamento de propinas no valor de mais de R$ 7 milhões, Renato Duque ‘possibilitou a contratação da Apolo Tubulars em contrato de fornecimento de tubos com valor inicial de R$ 255.798.376,40, que foi maximizado para o valor de R$ 450.460.940,84’.

A Procuradoria sustenta que as vantagens ilícitas foram transferidas pela Apolo Tubulars para a empresa Piemonte, do lobista Júlio Camargo. Os investigadores afirmam que, em seguida, Renato Duque solicitou a Júlio Camargo ‘que a sua parcela na propina, cabível em decorrência de suas intervenções, fosse repassada ao núcleo político capitaneado por José Dirceu’.

“Assim, cerca de 30% dos valores recebidos por Júlio Camargo, o que equivale a R$ 2.144.227,73, foram transferidos ao ex-ministro da Casa Civil”, aponta a força-tarefa.

“Presente, portanto, justa causa para a imputação, a justificar o recebimento da denúncia. Presentes indícios suficientes de autoria e materialidade, recebo a denúncia contra os acusados acima nominados”, decidiu Moro.

Confira a lista dos novos réus da Operação Lava Jato:

1) Carlos Eduardo de Sá Baptista;
2) Eduardo Aparecido de Meira;
3) Flávio Henrique de Oliveira Macedo;
4) José Dirceu de Oliveira e Silva;
5) Luiz Eduardo de Oliveira e Silva;
6) Paulo Cesar Peixoto de Castro Palhares;
7) Renato de Souza Duque.