Mais Lidas

Quem avisa amigo é

Moreira diz que governo não deve usar aritmética para avaliar protestos

Advertência é de ex-ministro de Dilma sobre as multidões nas ruas

acessibilidade:

Ex-ministro de Dilma e atual presidente da Fundação Ulysses Guimarães, o peemedebista Moreira Franco disse hoje que o menor número de manifestantes nos atos de ontem, em comparação com os de 15 de março, não é, necessariamente, uma boa notícia para o governo.

"O governo não deve analisar esses protestos aritmeticamente, deve analisar politicamente. É muita gente que está na rua, insatisfeita. Estamos em um ambiente econômico tenso e em um momento político ruim", disse Moreira Franco ao fim de um debate no Instituto Fernando Henrique Cardoso onde defendeu o projeto de reforma política apresentado pelo PMDB.

Correligionário de Michel Temer, Moreira Franco classificou a escolha do vice-presidente para o comando da articulação política do governo como uma tentativa do governo de "desanuviar" o quadro político. "Espero que, com a articulação política sendo encaminhada pelo Michel Temer, nós possamos num prazo mais breve possível viver um ambiente de menos tensão", disse o peemedebista.