Mais Lidas

Vergonha

Câmara do DF livra dois deputados condenados por receber dinheiro sujo

Câmara envia recurso de Benedito à Corregedoria, mas livra Aylton e Rôney

acessibilidade:

Uma manobra da Câmara Legislativa livrou os deputados Aylton Gomes (PR) e Rôney Nemer (PMDB) de ter que responder à Corregedoria da Casa. A Mesa Diretora deliberou nesta quinta-feira (15) por enviar somente o recurso de quebra de decoro parlamentar contra Benedito Domingos (PP) à Corregedoria. As representações contra Rôney e Aylton, que conseguiram efeito suspensivo na Justiça, só serão encaminhadas à Corregedoria após a condenação em algum órgão judicial colegiado. Os três distritais foram condenados em primeira instância por suposta participação no esquema de corrupção revelado pela Operação Caixa de Pandora, em 2009.

A decisão dos integrantes da Mesa ? formada por Wasny de Roure (PT), Agaciel Maia (PTC), Eliana Pedrosa (PSD), Professor Israel (PEN) e Cristiano Araújo (PDT) ? não foi unânime. A partir da decisão, o corregedor da Câmara, deputado Patrício (PT), vai agora elaborar um parecer à Comissão de Ética, que deve votá-lo. Caso seja recomendada a cassação de Benedito Domingos, a decisão final é votada em plenários por todos os deputados.

O presidente da Casa, deputado Wasny de Roure (PT), explicou que a Mesa baseou sua decisão na Lei da Ficha Limpa, que faz referência à condenação por órgão colegiado para a aplicação de inelegibilidade, em vez de basear o julgamento em decisões de primeira instância. “A Mesa acatou as representações contra os três parlamentares. Os casos de Rôney e Aylton terão prosseguimento tão logo haja a condenação em órgão colegiado, sem passar novamente pela Mesa. A representação contra Benedito segue direto”, afirmou Wasny.

Acampados desde a noite de terça-feira (13) na entrada principal da Câmara, 16 manifestantes se dizem revoltados com a manobra. ?O presidente da Casa nos disse que votaria pela cassação dos deputados, mas não o fez?, reclama a estudante Tainara Melo. ?Fomos alvo de uma manobra política e vamos continuar lutando?, contou, sem saber se iam continuar acampados na Casa.