Baleada pelo Talibã

Malala Yousafzai quer ser primeira-ministra do Paquistão

Ela foi finalista do Nobel da Paz e já discursou na ONU

acessibilidade:

A adolescente paquistanesa, Malala Yousafzai, baleada na cabeça ao defender direitos das mulheres em seu país e finalista do Prêmio Nobel da Paz, revelou o sonho de ser primeira-ministra do Paquistão durante entrevista à rede de televisão CNN. A decisão, segundo Malala, foi lógica. ?Eu posso gastar muito do orçamento em educação”, disse.

Malala foi baleada por um membro do Talibã em outubro de 2012 quando voltava da escola e o atentado ganhou atenção mundial. A triste história resultou na criação de um fundo voltado para educação de mulheres pelo mundo.

O Nobel foi para a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opcw, na sigla em inglês), mas a adolescente não demonstrou frustração. ?Mais do que mereço?, disse a adolescente antes da divulgação do resultado. Apesar de não ganhar o Nobel, Malala ganhou o Prêmio Sakharov de direitos humanos, discursou na ONU quando completou 16 anos e deve se encontrar com a rainha da Inglaterra ainda este mês.