Mais Lidas

Corrupção

Lobão Filho admite que meteu o pai na encrenca da Diamond

O ex-senador Lobão Filho diz que levou sócios da holding ao pai

acessibilidade:

O ex­senador Lobão Filho confessou haver apresentado para seu pai, senador Edison Lobão (PMDB). os sócios da holding Diamond Mountain, criada no paraíso fiscal das Ilhas Cayman.

O contato foi por meio do advogado Marcio Coutinho, segundo informou Lobão Filho a Andreza Matais, do jornal O Estado de S.Paulo. "O Marcio é meu parceiro em muitas coisas há anos. Ele disse que eram gestores de fundos privados que queriam investir no setor elétrico e antecipar recebíveis de fornecedores da Petrobrás. Eu disse: vou apresentar ao ministro."

Em entrevista, Jorge Nurkin, ex-­dirigente da Diamond Mountain, afirmou que o ex-ministro tem 50% dos negócios: 

"A matriz da Diamond em Cayman era gerida por um fundo de participação onde é muito difícil descobrir quem são os participantes. O tempo todo eles disseram que Lobão tinha 50% desse fundo. Os dividendos seriam pagos por meio de cartões de crédito pré-­pago." 

Lobão Filho afirmou ainda que conheceu os sócios da Diamond, Marcos Costa e Luiz Meiches, em São Luís e que "é possível" que os tenha levado para um voo de helicóptero.

"É possível! Vamos pensar nós dois. Chega um cara na sua casa, figurativamente, e diz: 'Sou um xeque árabe com 4 bi na conta'. Você leva ele para tomar água de coco no seu carro ou você não leva?"

O ex­senador,­ que é suplente do pai,­ afirmou que é piloto e leva "bilhões de pessoas para passear (na aeronave). Isso é coisa do cotidiano, é normal."

Ele disse que nenhum negócio com a Diamond prosperou. A assessoria da Diamond afirmou que os sócios nunca se reuniram com o ex­senador. Mas o ex-­dirigente Jorge Nurkin afirmou o contrário, em entrevista: 

"Quando eles falaram que o ministro Lobão entrou no negócio, o escritório do Marcio Coutinho, advogado do Maranhão ligado ao ministro, começou a frequentar a empresa e a participar de tudo. Diziam que estavam lá representando o Lobão. Eles trouxeram diversos negócios para a Diamond, como reuniões com empreiteiras e um contrato de intermediação do Grupo Rede, de energia, da área do ministro."

O senador Edison Lobão nega qualquer relação com a Diamond.