Mais Lidas

Crime de estupro coletivo

Justiça italiana confirma condenação de Robinho a 9 anos de cadeia

Ele não será extraditado porque a Constituição di Brasil o proíbe

acessibilidade:
Jogador Robinho, quando atuava pelo Santos - Foto: Agência Brasil.

A Corte de Cassação de Roma, última instância da justiça italiana, rejeitou o recurso apresentado pelo atacante Robinho e por Ricardo Falco, amigo do jogador, e confirmou a condenação dos dois a 9 anos de prisão por violência sexual.

O crime de violência sexual de grupo foi cometido contra uma mulher albanesa numa boate de Milão, em 2013.

A sentença é definitiva, não cabe mais recurso, e a execução da pena é imediata.

Com a condenação, a justiça italiana poderá pedir a extradição de Robinho e Falco, mas não será atendida. De acordo com a Constituição, o Brasil não extradita seus nacionais.

Desta forma, a Itália poderá pedir que eles cumpram as penas de prisão em uma penitenciária brasileira.

Se permanecerem soltos e viajarem ao exterior, poderão ser presos e enviados à Itália para cumprimento da sentença.

Reportar Erro