Mais Lidas

Intolerância

Hostilizado por petista e defendido por várias pessoas, senador lembra que não é corrupto

Senador foi defendido ao ser hostilizado por petista em livraria

acessibilidade:

'Pode me chamar de golpista, mas não de corrupto', foi a declaração do senador Cristovam Buarque (PPS-DF) após ser hostilizado por um petista contra o impeachment, na livraria Cultura do shopping Iguatemi, em Brasília. O senador foi defendido por várias outras pessoas, que lembraram o fim da roubalheira no País.

De acordo com o senador, ele estava na fila para comprar um livro, quando um homem ao lado começou a agredí-lo verbalmente o chamando de 'golpista' e 'traídor do PT'. Cristovam Buarque respondeu que ele nem sabia ainda como votaria e já estava agredindo. 'Você pode até me chamar de golpista, mas não de corrupto', declarou.  

O senador mostrou o cartão com que ia pagar o livro e diz: 'aqui não saiu de propina da Petrobras'. Segundo o relato, o hostilizador passou a gritar mais alto e o senador teve apoio de pessoas ao redor, que se solidarizaram e o aplaudiram. Os visitantes da livraria gritaram em defesa ao impeachment.

'Fiquei surpreso ao ver o absoluto isolamento do solitário manifestante contra o impeachment. Não sei os nomes dos que me aplaudiram e gritaram meu nome, por isso agradeço a todos por esta mensagem. Especialmente os muitos que ficaram fazendo fotos comigo. Aviso que não vão me intimidar, eu estava apenas com minha esposa e continuarei assim. Votarei o que me parecer melhor para o Brasil, como tenho feito desde que estou na política, sem mudar de propostas e de comportamento', comentou o senador.

Veja o vídeo: