Sem reconhecimento

Um ‘Herói’ para ONU, general é ignorado na hora da promoção

General Santos Cruz é disputado na ONU, mas Brasil não dá devido valor

acessibilidade:

Convidado pela Organização das Nações Unidas para chefiar missão de paz na República Democrática do Congo, na África, o general de divisão Carlos Roberto Santos Cruz sequer conseguiu patente de general de exército no Brasil. Ele foi reconhecido internacionalmente após operação para manter estabilidade no Haiti (Minustah), onde comandou as forças da ONU, com direito a prorrogação, entre 2007 e 2009.

O general Santos Cruz comanda tropa de mais de 23,7 mil homens no Congo e tem sido convidado para dar palestras nos EUA e na Europa.

Ele é apontado pela mídia internacional como fator decisivo para derrotar junto ao exército congolês rebeldes do grupo armado M23.

Ao chegar do Haiti, o general passou a atuar na Secretaria de Assuntos Estratégicos, quando foi convidado pela ONU para a missão no Congo. Leia mais na Coluna Cláudio Humberto