Protestos financiados?

Tailândia congela contas bancárias de manifestantes

Governo quer extratos bancários detalhados dos líderes dos protestos

acessibilidade:

O Departamento de Investigações Especiais (DSI) da Tailândia pediu o congelamento das contas bancárias de 18 líderes dos protestos que tomaram as ruas nos últimos dois meses. O principal alvo é o secretário-geral do Comitê da Reforma Democrática Popular, Suthep Thaugsuban.

Os bancos devem fornecer extratos bancários detalhados dos últimos seis meses para auxiliar nas investigações. De acordo com o diretor-geral do DSI, Tarit Pengdith, as buscas têm o objetivo de afastar a possibilidade de que os protestos tenham sido comprados.

Adicionalmente, Suthep e os outros líderes terão um Natal tenso, pois devem se apresentar ao DSI nos dias 26 e 27 para tomarem conhecimento das acusações de sedição (motim).