Mais Lidas

Impunidade

Gang da ‘Lava Jato’, libertada pelo STF, é suspeita até de tráfico

Juiz alerta que acusados da 'Lava Jato' são suspeitos de tráfico de drogas

acessibilidade:

Em ofício ao ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, o juiz da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba informa sobre o risco de fuga do doleiro Alberto Youssef, principal alvo da Lava Jato, da Polícia Federal e destacou que há suspeita de envolvimento com tráfico internacional de drogas de acusados da Operação Lava Jato, cuja soltura foi ordenada. O ministro também determinou a suspensão da investigação e o envio de todo o inquérito à corte suprema.

O juiz federal pede ao membro do STF que esclareça o ?alcance da decisão?, uma vez que ?não foram nominados os acusados que devem ser soltos e os processos que devem ser remetidos ao Supremo Tribunal Federal?. Ele explica: ?a fim de evitar que os processos, a ordem pública e a aplicação da lei penal sejam expostas a riscos por mera interpretação eventualmente equivocada de minha parte?.

Na interpretação de Teori, que aceitou acusação da defesa do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos alvos do processo, o juiz federal extrapolou sua função ao investigar o deputado André Vargas (sem partido/PR), que, por ser parlamentar, tem foro privilegiado e deveria ser investigado pelo Supremo. Outro parlamentar citado na apuração da PF é o deputado Luiz Argôlo (SDD-BA).

O juiz relaciona diversos acusados da Lava Jato e informa que ?um deles, Sleiman [Nassim El Kobrossy], que não foi preso preventivamente, já está foragido?.

Sergio Moro acrescenta: ?Assim, muito respeitosamente, indago à V.Ex.ª o alcance da decisão referida, se este feito de tráfico de drogas e lavagem também deve ser remetido ao Supremo Tribunal Federal e se devem ser colocados soltos os acusados neste feito, entre eles Rene Luiz Pereira, preso por risco à ordem pública pelo indícios de envolvimento em organização criminosa responsável por tráfico de cerca de 750 kg de cocaína.?