Mais Lidas

Operação Desventura

Edilson depõe na PF sobre esquema de fraude a loterias

Segundo a PF, o ex-jogador fazia parte do grupo dos correntistas

acessibilidade:

O ex-jogador da seleção brasileira pentacampeã do mundo Edilson Capetinha está prestando depoimento à Polícia Federal em Goiás sobre seu suposto envolvimento com esquema investigado na Operação Desventura que apura fraude no pagamento de loterias da Caixa Econômica Federal.

Edílson da Silva Ferreira, mais conhecido como Edílson Capetinha, baiano de Salvador, de 44 anos,foi atacante de alguns dos principais times do País, Corinthians, Palmeiras, Flamengo, Vasco, Cruzeiro, Bahia e Vitória. Em 2002, ele fez parte do elenco que conquistou o último título mundial da Seleção Brasileira, disputado na Ásia.

O esquema fazia contato com gerentes da Caixa Econômica Federal (CEF) que se encarregavam de viabilizar o recebimento do prêmio de loteria por meio de suas senhas, validando de forma irregular, bilhetes falsos, segundo a PF. A operação ilegal contava com ajuda de correntistas do banco, escolhidos por movimentarem grandes volumes de dinheiro, que ajudariam a recrutar gerentes da Caixa para a fraude. A PF afirmou que Edilson Capetinha fazia parte do grupo dos correntistas.

Em 2014, ganhadores de loteria deixaram de resgatar R$270, 5 milhões em prêmios da Mega-sena, Loteca, Lotofácil, Lotogol, Quina, Lotomania, Dupla-sena e Timemania. (AE)

Vídeos Relacionados