Mais Lidas

Encurtando distâncias

Dilma anuncia US$ 50 bi para construção de ferrovia

A ferrovia vai corta o país até a costa peruana no Oceano Pacífico

acessibilidade:

A presidente Dilma Rousseff esteve reunida com o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, na manhã desta terça-feira (19) no Palácio do Planalto. Na reunião foram firmados 35 acordos entre os dois países, nas áreas de agricultura, mineração, planejamento estratégico e até tênis de mesa.

Dilma anunciou a criação de um fundo de US$ 50 bilhões, um acordo entre a Caixa Econômica Federal e o Banco Industrial e Comercial da China(ICBC), para investimentos em infraestrutura. O fundo vai financiar a construção de uma linha ferroviária transcontinental, que vai cortar o continente sul-americano, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico. A ferrovia vai cruzar o Brasil, sentido leste-oeste, atravessando os Andes até chegar ao Peru, "É um novo caminho para a Ásia, que vai reduzir a distância e os custos", afirmou a presidente.

A Petrobras foi favorecida com dois acordos para financiamento de projetos, um  no valor de US$ 2 bilhões, entre a chinesa Cexim e a petroleira brasileira. Além do acordo com o Banco de Desenvolvimento da China (CDB) no valor de US$ 5 bilhões. 

Foi assinado um memorando de entendimento de cooperação esportiva no tênis de mesa e no badminton. Está previsto um investimento, por parte do governo chinês, de R$ 17 milhões para o treinamento de 40 atletas, 20 para tênis de mesa e 20 badminton, e técnicos em território chinês. As despesas com hospedagens, passagens aéreas e hospedagem ficariam a cargo da China, o Brasil faria a seleção dos treinadores e atletas.

O objetivo é a preparação para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio, em 2016. A China conquistou todas as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, nessas modalidades. 

Nessa parceria também está incluída a construção de uma fábrica de painéis solares fotovoltaicos. E o financiamento de um empreendimento para produção de aço no Brasil.