Mais Lidas

CPI da Saúde

Delegados vão fazer força-tarefa para investigar suposta propina no GDF

Em reunião, os delegados também decidiram sobre greve

acessibilidade:

Os delegados da Polícia Civil do Distrito Federal se reuniram na noite desta terça-feira (19) para decidirem se iriam ou não entrar em greve, mas nada ficou resolvido sobre essa questão. No clube da Associação dos Delegados (Adepol-DF), cerca de 40 delegados compareceram e acertaram que vão criar uma força-tarefa para investigar os supostos pagamentos de propina no Governo do Distrito Federal.

Ficou decidido que quem quiser fazer parte da equipe deveria se manifestar com o nome. Um documento será entregue à presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Celina Leão, que já comanda a CPI da Saúde na Casa. Os deputados distritais voltaram do recesso justamente esta semana para se reunir e decidir apurar o caso revelado pela revista IstoÉ no último fim de semana.

Sobre paralisação e greve, os delegados vão se reunir novamente na quinta-feira, às 14h, com o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) e outras entidades representativas de classe. A ideia é fazer um movimento conjunto com todas as carreiras para pressionar o diretor-geral da PCDF, Eric Seba, e o governador Rodrigo Rollemberg por reajuste salarial.

Na assembleia, o vice-presidente do Sindicato dos Delegados (Sindepo-DF), Rafael Sampaio, disse que não teve resposta de Rollemberg e nem retorno da reunião com Seba que estaria pré-agendada para ontem. O Sindepo e Adepol também decidiram fazer uma nota de desagravo (repúdio) pela suposta omissão do diretor-geral da corporação.