Crime do século

Comissão da verdade afirma que morte de JK foi assassinato

É nisso em que acreditam vereadores, que acusam João Figueiredo

acessibilidade:

A Comissão da Verdade de São Paulo concluiu hoje (10) que o ex-presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira foi assassinado. De acordo com o presidente da Comissão, vereador Gilberto Natalini (PV), Juscelino foi vítima de uma conspiração. ?O Brasil tentou mandar crimes da ditadura para debaixo do tapete?, revoltou-se.

Kubitschek morreu em um acidente de carro na via Dutra que liga Rio e São Paulo, mas há provas, cerca de 90 indícios, além de testemunhos e o laudo da necropsia feita no corpo do motorista para suportar a teoria de assassinato. ?O perito veio aqui e disse ?eu vi o orifício?. Aonde um prego de caixão vai entrar dentro do crânio de um cadáver? Isso é o conto da carochinha?, explicou Natalini.

O relatório da Comissão da Verdade aponta alguns possíveis mandantes, entres ele o Serviço Nacional de Informações (SNI) e o próprio general João Batista Figueiredo. Com a finalização do documento, os vereadores pedem que um novo atestado de óbito seja emitido. Natalini disse que o Brasil precisa reconhecer que ?não teve morte acidental?