Mais Lidas

13 dias de trabalho

Bombeiros encerram as buscas por desaparecidos em prédio que desabou em SP

Bombeiros encerram buscas por vítimas do prédio

acessibilidade:

O fim dos trabalhos de buscas dos bombeiros por desaparecidos no local do desabamento do prédio Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, no Centro de São Paulo, foi anunciado neste domingo (13) pelo governador de São Paulo, Márcio França (PSB). Após os 13 dias de trabalho, não há mais expectativa de encontrar corpos no local da tragédia, informou o governador.

A partir de agora, a prefeitura irá decidir o que fazer com os escombros. De acordo com França, a prefeitura deve requisitar a área, que é de responsabilidade da União, para poder definir a melhor destinação para o terreno. Três prédios próximos ao que desabou estão interditados por causa da queda da estrutura.

As últimas vítimas encontradas nos escombros foram os gêmeos Wendel e Werner, de 10 anos, as únicas crianças vítimas da tragédia. No sábado (12), dois ossos foram encontrados e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para identificação. Foram identificados também, ao longo dos dias de trabalho, Francisco Lemos Dantas, de 56; e Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, de 39. A mãe dos gêmeos, Selma Almeida da Silva, de 40 anos, não foi encontrada, assim como Eva Barbosa Lima, 42; Walmir Sousa Santos, 47; e Gentil de Souza Rocha, 53.

O comandante do Corpo de Bombeiros Max Mena afirmou que não há mais nada no local, já que o trabalho foi até o piso do segundo subsolo. De acordo com ele, a partir dali, não há mais edificação, apenas terra. Durante os últimos 13 dias, cerca de 1,7 mil bombeiros trabalharam revezando turnos de 12 horas. Bombeiros do interior de São Paulo e alunos do curso de formação também participaram das buscas.