Soco no Doi-Codi

Bolsonaro é acusado de agredir Randolfe em visita ao Doi-Codi

Deputado Bolsonaro é acusado de aplicar corretivo em senador do PSOL

acessibilidade:

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) é acusado de dar um sopapo no senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) após a negativa dele entrar nas instalações do Exército, onde funcionou, durante a ditadura militar, o Destacamento de Operações de Informações, Centro de Operações de Defesa Interna (Doi-Codi) do Rio de Janeiro. A assessoria do senador conta que o deputado tentou forçar que Randolfe entrasse na ala, após negativa, eles discutiram e Bolsonaro lhe deu um soco.

Randolfe é vice-presidente da Subcomissão Permanente da Memória, Verdade e Justiça do Senado. A comitiva defende a transformação do local em um centro de memória, da mesma forma como ocorreu com o antigo Departamento de Ordem Política e Social (Dops) em São Paulo. Também participam da comitiva o senador João Capiberibe (PSB-AP) e as deputadas federais Luiza Erundina (PSB-SP) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Caso o senador Randolfe resolva representar legalmente contra a agressão do deputado federal, Bolsonaro pode responder por quebra de decoro pois ambos estão em missão oficial parlamentar no Rio de Janeiro. Além disso, o deputado ainda pode responder por lesão corporal.