Mais Lidas

Fora do ar

Após denúncias, site do Afroreggae é invadido por hackers

Coordenador do site, José Júnior vai depor nesta segunda em delegacia do Rio

acessibilidade:

Rio – O coordenador da organização não governamental Afroreggae, José Júnior, prestará depoimento nesta segunda-feira na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil do Rio, sobre o ataque cibernético sofrido pelo site da entidade na internet na noite de sábado (9). O site está fora do ar.

Por causa do ataque, 60 mil e-mails foram disparados indevidamente dos servidores do Afroreggae. Além de tirar o site do ar, a entidade resolveu, por precaução, trocar todas as senhas de seus e-mails.

Segundo José Júnior, foi identificado que o ataque partiu de um servidor da Rússia. “O site foi bombardeado e o ataque corroeu alguns conteúdos”, disse Júnior, destacando que os funcionários responsáveis pela tecnologia do Afroreggae haviam identificado tentativas de ataques nos últimos dias 24 e 31 de julho.

O coordenador do Afroreggae preferiu não levantar suspeitas diretas sobre responsáveis pelo ataque. Júnior comentou que já foi informado pela área responsável pela comunicação digital da campanha à Presidência da República do senador Aécio Neves (PSDB-MG) que ele era o integrante mais atacado nas redes sociais. Júnior é um dos coordenadores da campanha de Aécio no Rio.

Além disso, Júnior comentou que na semana passada prestou depoimento à Justiça no caso envolvendo o pastor Marcos Pereira, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias. Em 2012, Júnior acusou o pastor de tramar sua morte e de incitar ataques de traficantes no Rio. (Vinicius Neder/Agência Estado)