Mais Lidas

Xingamento 'live'

Após ofender ministra do TCU, subalterno sai de fininho: aposentadoria

“Ele não pediu vista, porra! Mulher louca”, exclamou o chefe de gabinete do procurador Lucas Furtado

acessibilidade:
Ministra Ana Arraes, presidente do Tribunal de Contas da União e avó do prefeito do Recife - Foto: Beto Oliveira/Agência Câmara.

Sempre rigoroso com gestores públicos que agem mal, o procurador do ministério público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Furtado, ficou devendo punição severa e imediata do seu chefe de gabinete, que foi grosseiro com a ministra Ana Arraes, durante sessão virtual da Corte, nesta quarta (29). Apenas concordou que o auxiliar use a porta dos fundos, pedindo aposentadoria. Aliás, aposentadoria com vencimentos integrais é a “punição máxima” dessa turma. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ana Arraes presidia a sessão e se confundiu com a posição de Lucas Furtado, cujo auxiliar xingou: “Ele não pediu vista, porra! Mulher louca.”

Achando pouco, o camarada segue: “Rapaz do céu! A ministra Ana Arraes vai ser o caos na presidência do TCU!”.

A ministra assumirá a presidência do tribunal em dezembro, em substituição ao atual ocupante do cargo, José Múcio Monteiro.

Reportar Erro