Alvo de bolsonaristas

Toffoli diz que o STF jamais se sujeitará a ameaças, ao reagir a ataque com fogos

Em nota oficial, ministro repudiou ataque antidemocrático e prometeu defender democracia

acessibilidade:
Ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Foto: Divulgação STF

Um dia após a sede da Corte Suprema do Judiciário do Brasil ser alvo de um ataque com fogos de artifício lançados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, repudiou neste domingo (14) o ataque antidemocrático. Por meio de nota oficial, Toffoli afirma que o Supremo jamais se sujeitará a nenhum tipo de ameaça e continuará cumprindo sua missão.

Na nota, o presidente do STF afirma que os protestos são financiados ilegalmente, em atitudes reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos, Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira.

Toffoli conclui afirmando que o Supremo se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus Ministros e da democracia brasileira.

Leia a íntegra da nota:

Infelizmente, na noite de sábado, o Brasil vivenciou mais um ataque ao Supremo Tribunal Federal, que também simboliza um ataque a todas as instituições democraticamente constituídas.

Financiadas ilegalmente, essas atitudes têm sido reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos, Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira.

O Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo a sua missão.

Guardião da Constituição, o Supremo Tribunal Federal repudia tais condutas e se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus Ministros e da democracia brasileira

Ministro Dias Toffoli
Presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça