Mais Lidas

Após as férias...

Moraes manda PF retomar investigação de supostas interferências

PF não precisa esperar a definição - do próprio STF - sobre depoimento do presidente

acessibilidade:
Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Foto: Antônio Cruz/ABr
Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Foto: Antônio Cruz/ABr

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu nesta sexta-feira (30) que a Polícia Federal deve retomar a investigação no âmbito do inquérito sobre suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na PF

O inquérito estava suspenso desde que foi questionado no Supremo qual seria o formato do depoimento do presidente, escrito ou presencial. Mas, segundo Moraes, a PF não precida aguardar a definição para realizar as diligências.

O inquérito foi aberto no STF em 2020 a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) após as acusações do ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

Segundo Moro, Bolsonaro tentou interferir em investigações da PF ao trocar o comando da corporação. Mas a nomeação (e demissão) de diretores da PF são prerrogativa exclusiva do presidente da República, segundo a Constituição.

Vídeos Relacionados