Mais Lidas

Apego ao ofício de servir

Marco Aurélio remarca aposentadoria do STF para 12 de julho

Ministro decano quer diminuir processos a serem repassados a seu sucessor

acessibilidade:
Ministro Marco Aurélio vestido de toga sentado durante sessão no plenário do STF
Ministro Marco Aurélio ingresso no Supremo Tribunal Federal (STF) em 1990. Foto: Fellipe Sampaio/STF/Arquivo

Com a justificativa de diminuir processos a serem repassados a seu sucessor, e bem próximo de sua aposentadoria no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio comunicou ao presidente da Corte, ministro Luiz Fux, que permanecerá no cargo até a data-limite para deixar o Tribunal compulsoriamente no dia 12 de julho, ao completar 75 anos de idade.

Em março deste ano, o decano do Supremo havia informado sua saída para o dia 5/7. Agora, porém, decidiu dedicar-se ao Judiciário “até à undécima hora” e, com isso, diminuir, ao máximo, o número de processos que ficarão no gabinete para o seu sucessor.

“Em vez de antecipar, em poucos dias, a aposentadoria, aguardarei, em mais uma demonstração de apego ao ofício de servir, como julgador, aos semelhantes, a data-limite de permanência no cargo”, afirmou o ministro Marco Aurélio em ofício remetido ao presidente do STF. (Com informações da Comunicação do STF)

Vídeos Relacionados