Esquerdistas

Petro e ditador Maduro se encontram dia 26 para destacar afinidades

Colombiano e venezuelano vão definir a reabertura 'parcial' das fronteiras

acessibilidade:
Presidentes Gustavo Petro e Nicolas Maduro intensificam diplomacia entre Colômbia e Venezuela. Fotos: Reprodução Facebook

Em mais um passo na direção da normalização das relações diplomáticas, o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, e o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, que são esquerdistas, terão um encontro formal no próximo dia 26, segundo confirmou o ministro colombiano Guillermo Reyes, nesta quarta-feira (21).

A data escolhida marca a “reabertura parcial” das fronteiras entre os dois países, que estão fechadas desde 2015, e servirá para destacar as afinidades ideológicas entre esss políticos, do campo da esquerda.

Segundo Reyes, que deu declarações após um encontro com seu homólogo venezuelano, Ramón Velásquez Araguayan, o local ainda não está definido, mas “muito provavelmente” será na ponte internacional Simon Bolívar.

Ainda em sua fala, o ministro colombiano ressaltou que a reabertura das passagens “começará, em primeiro lugar, na ponte internacional Simon Bolívar, entre San Antonio del Táchira e Cúcuta, e depois a ponte Francisco de Paula Santander, entre Urenã e Cúcuta”.

Desde que assumiu a Presidência da Colômbia, no início de agosto, Petro vem retomando as relações diplomáticas com a Venezuela, que haviam sido interrompidas em 2019 a mando de Maduro.

À época, o então mandatário do país, Iván Duque, foi acusado pelo venezuelano de apoiar um golpe em Caracas por manifestar apoio ao líder da oposição, Juan Guaidó.

No fim do mês passado, as duas nações indicaram embaixadores para as capitais, que terão a missão de reconstruir os serviços diplomáticos de maneira total.