Mais Lidas

Pandemia

Macron repete Bolsonaro e diz que, se houver novo isolamento, a França ‘não pode parar’

"Os danos colaterais da contenção são consideráveis", disse o presidente francês à 'Paris Match'

acessibilidade:
Presidente da França, Emmanuel Macron - Foto: Mario De Fina/Fotoarena/Folhapress

O presidente Emmanuel Macron admitiu em entrevista à revista Paris Match, nesta quinta-feira (20), que a França poderá retomar medidas de isolamento, mas avisou que o confinamento não será mais generalizado. “Não podemos parar o país, porque os danos colaterais da contenção são consideráveis”, disse Macron.

Para o presidente francês que reproduz o entendimento do brasileiro Jair Bolsonaro, “o risco zero nunca existe em uma sociedade. Devemos responder a essa ansiedade sem cair na doutrina do risco zero”.

Macron disse que a contenção seria “seletiva”, em caso de deterioração da situação de saúde. “Temos estratégias muito localizadas, como aconteceu em Mayenne, e indo até uma contenção seletiva que poderia ser estabelecida se a situação o exigisse”.

As autoridades francesas ainda não definiram detalhes de um possível reconfinamento. Há dúvida se as medidas promoveria isolamento de cidades, departamentos, regiões inteiras, assim como falta especificar as restrições a serem impostas.