Eleições 2022

Sérgio Moro declara apoio à reeleição de Bolsonaro no segundo turno

Senador eleito lembra que governo Lula foi marcado pela corrupção

acessibilidade:
Presidente Jair Bolsonaro com o então ministro da Justiça, Sérgio Moro - Foto: Marcos Corrêa.

Com a autoridade de quem conhece profundamente todos os detalhes da corrupção nos governo do PT, o senador eleito Sérgio Moro (União Brasil-PR) declarou apoio à candidatura do presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno.

Em suas redes sociais, Moro divulgou post em que afirma que o ex-presidente Lula (PT), que cumpriu pena de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, “não é uma opção eleitoral”.

De acordo com o ex-juiz que comandou a Operação Lava Jato, o ex-presidente teve seu governo “marcado pela corrupção da democracia”, referindo-se a escândalos com o Mensalão, de suborno a parlamentares, e também o Petrolão, que saqueou a estatal Petrobras.

“Contra o projeto de poder do PT”, diz Moro em seu post, “declaro, no segundo turno, o apoio para Bolsonaro”.

A declaração de apoio de Moro pode sugerir uma reaproximação com o atual presidente em nome do objetivo comum de derrotar Lula.

Ele foi ministro da Justiça do atual presidente, de quem se afastou após pedir demissão. Na reta final da campanha, ele passou a defender voto em Bolsonaro no primeiro turno, o que o ajudou a superar os adversários e conquistar seu primeiro mandato de senador.