Mais Lidas

Datafolha

Em SP, Rodrigo Garcia pode chegar a 2º no caso de desistência de França

Sem França, Garcia chega a 13%; com França, marca 10% na pesquisa

acessibilidade:
Rodrigo Garcia, governador do Estado de São Paulo.

Caso o candidato Márcio França (PSB) se retire da disputa pelo governo de São Paulo, como pressiona o PT, o atual governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, mostra a força do PSDB e do seu traço municipalista, sobe dois pontos e empata tecnicamente em segundo lugar com Tarcísio de Freitas (Republicanos).

É o que aponta a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (30) e estabelece esse cenário provável com o deslocamento de França para disputar o Senado. Rodrigo tinha 11% na última pesquisa realizada em abril e, nessa hipótese, chega a 13%. O petista Fernando Haddad tem agora 34%. A intenção de votos em branco e votos nulos somam 20% e os indecisos, 9%.

Na hipótese de Márcio França manter a candidatura a governador, Rodrigo Garcia soma 10%, empatado tecnicamente com Tarcísio de Freitas, que tem 12%. Haddad, que tinha em abril 29%, agora tem 28%. França tinha 20% no levantamento anterior e hoje conta com 16%. Somados, branco e nulos somam 16%. Não sabem, 9%.

No cenário da pesquisa que considera a desistência de Márcio França, outros candidatos não passam dos 3%: Gabriel Colombo (PCB, 3%), Felício Ramuth (PSD, 2%), Altino Junior (PSTU, 2%), Vinicius Poit (Novo, 1%), Elvis Cezar (PDT, 1%) e Abraham Weintraub (PMB, 1%).

Já no cenário com França, o resultado é o seguinte: Felicio Ramuth (2%), Gabriel Colombo (2%), Vinicius Poit (1%), Abraham Weintraub (1%), Altino Junior (1%) e Elvis Cezar (1%).

A pesquisa Datafolha foi realizada dias 28, 29 e 30 e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número SP-02523/2022. Foram entrevistados 1.806 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Reportar Erro