Mais Lidas

Origem duvidosa

Atestado psiquiátrico da deputada Paula Belmonte agora é colocado sob suspeita

Médico usou formulário de clínica onde não atua há quatro meses

acessibilidade:
Deputada federal Paula Belmonte (Cidadania), manifesta sua revolta, após ter sido derrotada na pretendida candidatura ao governo do DF.

Termina nesta sexta-feira (29/7) a validade do atestado da deputada federal Paula Belmonte. O período de repouso prescrito pelo psiquiatra Raul Monteiro foi de três dias.

Acontece que um mistério se iniciou nesse interim: por que o especialista emitiu a licença médica no formulário da clínica onde ele já não trabalhava há quatro meses?

O Diário do Poder procurou a Clínica Médica Luciana, em Planaltina, e a secretária informou que Raul tem faz mais parte do quadro de psiquiatra desde 16 de março.

Depois o DP procurou a assessoria da deputada, a fim de obter o contato do profissional de Medicina, mas lá eles também não tinham o telefone de Raul Monteiro, nem tampouco o conheciam.

Revolta com a derrota

O atestado foi apresentado um dia depois de Paula Belmonte perder para o senador Izalci Lucas (PSDB) a disputa pela candidatura a governador pela federação PSDB/Cidadania.

Derrotada, a deputada Paula Belmonte armou um autêntico barraco, na sede nacional do PSDB, queixando-se da derrota por 13×6 na votação dos representantes de ambos os partidos.

Izalci convocou então uma reunião para o dia seguinte, quarta (27), a fim de deliberar sobre a decisão da véspera. O atestado médico foi apresentado para justificar a ausência da parlamentar.

O problema é que, no atestado, o médico mencionou o código “F41.1”, para definir os sintomas da deputada como Ansiedade Generalizada, de acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID). O documento acabou vazando e Belmonte se sentiu ofendida com isso. E tomou a decisão de interpelar judicialmente o senador pelo vazamento do atestado.

Reportar Erro