Mais Lidas

Economia

Mesmo com retomada, ações de empresas desvalorizam até 82,54%

Enjoei lidera queda, seguida de Viver, Moisaco, Méliuz, Via, Magalu, Gafisa e Oi

acessibilidade:

A gigante do varejo Magalu está entre as empresas que mais desvalorizaram na bolsa de valores durante 2021, ano marcado pela flexibilização e a volta do comércio físico.

A informação da plataforma FinDocs Inteligência Financeira, reproduzida pela Coluna Cláudio Humberto, apontou como fonte a Bloomberg, foi vazada pela corretora Modal para clientes.

A Magalu, que cresceu muito até 2020, incorporando outras empresas, desvalorizou 64,65%. Mas não apresenta a pior situação. A Enjoei, brechó virtual de sucesso, foi a que mais desvalorizou: 82,54%.

Inforgráfico elaborado pela FinDocs,

O levantamento mostra também desvalorização da imobiliária Viver (-82,47%) e da plataforma de comércio eletrônico Mosaico (-78,41%).

A FinDocs aponta ainda, entre as desvalorizadas a Méliuz, plataforma de cash back (69,83%), e a Via, outra gigante do varejo (65,72%).

A Magalu está em 6º lugar, entre as que mais desvalorizaram, seguida da imobiliária Gafisa (64,58%) e da operadora de telefonia Oi (63,23%).