Mais Lidas

Reforma tributária

Governador petista da Bahia defende nova CPMF com alíquota ‘muito pequena’

Para Rui Costa, novo imposto pode se ruma ferramenta importante para combate ao crime organizado

acessibilidade:
Rui Costa, governador do Estado da Bahia - Foto: canal da Rádio Bandeirantes no Youtube

O governador da Bahia, que é filiado ao PT, diz ser favorável à criação de um imposto nos moldes da CPMF, mas com alíquota “muito pequena”. A proposta do ministro Paulo Guedes (Economia) defende uma alíquota entre 0,2% e 0,4% de um novo imposto sobre transações eletrônicas ou digitais.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, no Jornal Gente, Rui Costa citou esse modelo de tributo como ferramenta para controlar melhor as operações.

Como consequência, na avaliação do petista, a utilização do sistema financeiro pelo crime organizado seria combatida com mais eficácia:

– “Eu me somo àqueles que identificam essa contribuição não como forma de garantir arrecadação ou a sustentação de Estados e municípios ou da União, mas sim com um bom formato, com um porcentual muito pequeno, que garanta controle das operações financeiras. Infelizmente, o crime organizado no mundo inteiro utiliza o sistema financeiro para fazer movimentações”.

Num contexto mais amplo, Rui Costa é a favor de uma reforma tributária que, nas palavras dele, traga “justiça social”. Para o governador da Bahia, o atual sistema de impostos no Brasil é um “Robin Hood” às avessas:

– “O grande problema no Brasil é que nós temos um imposto reverso, ou seja, Robin Hood ao contrário. Quem paga proporcionalmente mais impostos são os pobres, porque o imposto no Brasil é centrado no consumo. Em outras nações no mundo, a arrecadação é concentrada nas fontes de renda. Quanto mais rica for a pessoa, quanto mais patrimônio tiver, mais paga imposto. No Brasil é exatamente o contrário”.

A Bahia deve fechar o ano com frustração de receita de R$ 3,5 bilhões por causa da pandemia, e o governador Rui Costa estimou que o reequilíbrio das contas só vai acontecer em 2022.

A entrevista do governador da Bahia foi concedida aos jornalistas Thays Freitas, Pedro Campos e Cláudio Campos, no Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes.