Mais Lidas

Flapper

Startup recebe R$ 3 milhões para desenvolver voos executivos compartilhados

Principal aposta é oferecer rotas rotineiras para serem compartilhadas por até dez viajantes

acessibilidade:
Foto: Stefano R./Reprodução

A startup Flapper recebeu R$ 3 milhões para desenvolver o aplicativo que permite fretar viagens em aviões executivos e helicópteros. Atualmente, a empresa conta com aviões por meio de parcerias com empresas de táxi aéreo.

A principal aposta da Flapper para o futuro é oferecer rotas rotineiras feitas por aviões executivos para serem compartilhadas por até dez viajantes. As compras são feitas da mesma forma que na aviação comercial.

O presidente da startup, Paul Malicki, afirma que o objetivo da empresa é também criar rotas entre aeroportos pouco convencionais na aviação comercial. Segundo Malicki, o país tem cerca de 2450 aeroportos, mas apenas 120 recebem voos comerciais rotineiramente.

A Flapper possui entre São Paulo e Rio de Janeiro e as cidades de Búzios e Angra dos Reis. Voos para Belo Horizonte estão nos planos da empresa ainda para este ano. O preço médio por assento das viagens varia entre R$ 300 e R$ 600 nos trechos para o litoral e R$ 750 nas rotas das capitais.

Outra intenção da empresa para o futuro é a criação de um modelo de assinatura de voos. Assim, o cliente paga um valor fixo e usufrui em viagens ilimitadas em determinação região. (Com informações da FolhaPress)