Mais Lidas

Diário Motor

Bugatti completa 110 anos com edição especial do supercarro Chiron e seus 1.520 cavalos

Homenageando a França, apenas 20 unidades da série especial foram produzidas

acessibilidade:
Bugatti Chiron Sport 110 ans Bugatti. Fotos: Bugatti/Divulgação

Há 110 anos, na região germânica – hoje parte da França – da Alsácia, na pequena cidade de Molshelm, era criada uma das mais tradicionais marcas de automóveis do mundo, a Bugatti. Atualmente conhecida por seus hypercarros, a montadora apresenta uma versão especial de aniversário do Chiron, um dos veículos mais caros do mundo.

Apesar de ter sido criada por um italiano, o projetista Ettore Bugatti, em uma região anteriormente dominada pelos alemães e que agora faz parte da frança, a marca resolveu homenagear a sede atual da montadora. Com isso, o Chiron Sport 110 ans Bugatti, segue as cores francesas.

Limitada a apenas 20 unidades, a montadora não divulgou o preço de cada um. Mas se a versão “normal” custa 2.6 milhões de dólares, o equivalente a R$ 9.66 milhões, pode saber que deve ser bem mais caro que isso.

Tributo a França

Edição especial conta com as cores da bandeira francesa.

As principais modificações no Chiron 110 ans, em relação ao normal, são basicamente estéticas. Até porque, não precisa mexer em um dos melhores conjuntos mecânicos do mundo. Dessa forma, há muitos detalhes em alusão às cores da bandeira francesa.

As cores são vistas na parte interna do gigante aerofólio, em listras nos retrovisores (de forma mais delicada) e nos bancos, que ainda contam com o selo especial da versão. Além disso, os bancos esportivos são de couro e camurça em dois tons de azul e as gigantes pinças de freio seguem na mesma coloração.

Força de sobra

Os bancos em azul, tem a loga da edição de aniversário.

Como falamos, o conjunto mecânico é o mesmo do Chiron “normal”. O que significa? Embaixo do capô tem um W16 8.0 de insanos 1.520 cavalos e 163,1kgfm de torque. O suficiente para fazer o hipercarro sair do zero para os 100km/h em míseros 2.4 segundos.

Para um carro incomum, números ainda mais incomuns. A marca não divulga apenas o tempo que ele gasta para atingir os 100km/h, mas os 200km/h, 300km/h e – sim – os 400km/h também, em 6.1, 13.1 e 32.6 segundos. A velocidade máxima é de surreais 420km/h.

Os retrovisores também contam detalhes em azul, branco e vermelho.