Mais Lidas

Boas ações

Toyota entrega respiradores consertados para auxiliar no combate ao Covid-19

A montadora já reparou 18 das 48 unidades que recebeu para conserto

acessibilidade:
Respiradores são equipamentos de extrema necessidade no tratamento do Covid-19, por isso não podem ser "guardados", precisam ser usados.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, que assola o Brasil e o mundo, diversas empresas estão auxiliando de várias formas no combate ao vírus. Um grupo de montadoras está consertando respiradores destinados ao tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19. Entre elas, a Toyota, que acaba de entregar 16 unidades consertadas.

Até o momento a empresa recebeu 48 respiradores e, destes, realizou o reparo de 18 unidades e 16 já foram destinados a hospitais e estabelecimentos de saúde das cidades de Taubaté, Itapetininga, Votorantim, Sorocaba, Leme, Vinhedo, localizadas no interior do estado de São Paulo, e também em São Bernardo do Campo e na capital paulista.

A empresa conta com 12 colaboradores da planta de Sorocaba — que tem espaço exclusivo para receber os aparelhos, efetuar o conserto, empacotamento e envio — focados no reparo dos respiradores. Para realizar esse trabalho, os profissionais foram treinados e capacidades pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) 

“Nossa equipe está motivada, pois sabemos que com esse trabalho podemos salvar muitas vidas. Por isso, é importante que hospitais e estabelecimentos de saúde realizem o cadastro no site do Senai para solicitação do reparo”, afirma Ademir Rogério Canal, diretor da unidade de Sorocaba da Toyota do Brasil.

A iniciativa é liderada pelo Senai e para fazer parte do projeto os hospitais ou unidades de saúde devem preencher o formulário pelo site do Serviço, inserir os campos obrigatórios como quantidade de equipamentos, marca, modelo, defeito, entre outros, para que as empresas parceiras desta logística possam retirar o equipamento. 

Caso não haja ponto de recebimento, especialmente em outros estados, o Senai fechou um acordo com o Ministério de Defesa para a realização do transporte desses equipamentos.  A iniciativa também conta com 39 pontos de manutenção, preparados para receber os respiradores, dos quais 20 são unidades do Senai e 19 de empresas voluntárias.

Reportar Erro