Mais Lidas

Valorizando

‘Selo Maior Valor de Revenda’ divulga campeões de veículos comerciais

A agência Autoinforme, responsável pelo levantamento, aponta os caminhões e utilitários de carga mais valorizados

acessibilidade:
Selo Maior Valor de Revenda.
‘Selo Maior Valor de Revenda’ divulga campeões de veículos comerciais. Fotos: Autoinforme e montadoras.

Há 21 anos, a agência Autoinforme faz um levantamento dos preços dos veículos no Brasil, divulgando o “Selo Maior Valor de Revenda”. Até 2020, os números apontavam o quanto cada modelo perdia no primeiro ano de utilização, tendo como campeão o que menos perdesse. Mas desde o ano passado, essa lógica está invertida. 

Com a crise dos semicondutores, consequência da pandemia de Covid-19, os veículos usados passaram a valorizar, por causa da falta de modelos novos no mercado. Algo que se repetiu neste ano, com o resultado mais excepcional da história do Selo. 

A agência divulga os resultados da categoria Veículos Comerciais, que é dividida entre caminhões e utilitários de carga e, dentro de cada uma, segmentada por tamanho. Tendo o Mercedes-Benz Atego 2426 6×2 (50,9%) como o grande campeão da primeira e o Kia Bongo K2500 (48,9%) da segunda. 

Entre os caminhões, a agência subdividiu em cinco categorias, além da geral. Os campeões foram: nos semileves, Volkswagen Delivery Express (49,5%); leves, Mercedes-Benz Accelo 1016 (44,4%); médios, Volkswagen Delivery 11-180 (50,4%); semipesados, o Atego e pesados, Scania R-450 A 4×2 (31,9%).

Kia Bongo K2500.

Kia Bongo K2500, vencedor entre os utilitários de carga.

Para os utilitários de carga, a Autoinforme selecionou quatro subcategorias. Os campeões foram: camioneta de carga, o Bongo; furgão de carga, Renault Master Furgão (39,8%); furgoneta de carga, Fiat Fiorino (22%) e Minibus, Mercedes-Benz Sprinter Van (22,3%). 

Reportar Erro