Mais Lidas

Repaginada

Em novo facelift, Chevrolet S10 finalmente ganha seis airbags de série

Em 10 configurações, a picape recebe outros itens de segurança como frenagem autônoma

acessibilidade:
Chevrolet S10 High Country e LTZ 2021. Fotos: GM.

Chevrolet apresenta a linha 2021 da S10. A picape chega renovada, apesar de não ser uma nova geração, apenas mais um facelift, o segundo. Disponível em três tipos de carroceria (chassi cab, simples e dupla), ela chega em 10 configurações a partir de R$ 125.390.

Com uma grande mudança visual, a caminhonete finalmente recebe seis airbags em toda a linha, outros itens de segurança, como frenagem autônoma, e de comodidade como wi-fi nativo, presente em outros modelos da marca, e o aplicativo myChevrolet. 

A topo de linha leva o nome da marca e a gravata foi deslocada de posição.

Visualmente falando, a principal mudança foca a dianteira, é basicamente a única também, o interior continua o mesmo. A frente segue o novo padrão visual da linha de utilitários globais da Chevrolet. Além disso, agora existe uma diferenciação entre a High Country (topo de linha) e as outras versões.

Na High Country, a grade é toda escura e é incorporada ao para-choque (que foi modificado para aumentar o ângulo de ataque) e traz o nome Chevrolet em alto relevo sobre uma barra central. A tradicional gravata dourada, emblema da marca, pela primeira vez aparece deslocada do centro, localizada mais embaixo, à esquerda. 

O amortecedor da tampa da caçamba deveria ser de série.

Na traseira o santo antonio diferenciado continua como destaque da topo de linha. Agora, a S10 ganha amortecedor para a tampa traseira, mas só como acessório (deveria ser de série), disponível para todas as versões. Nestas, o visual é levemente diferente. A grade conta com elementos cromados e a “gravata” vai no centro, além de rodas específicas.

Modernizado

O motor diesel conta com novo turbocompressor.

Como de costume, a S10 utiliza dois motores, o 2.5 flex de 206 cavalos e 27,3kgfm de torque e o 2.8 diesel de 200 cavalos e 51kgfm de torque. A tração pode ser 4×4 ou 4×2 nas flex e o câmbio manual ou automático, sempre de seis velocidades. 

Mesmo mantendo os mesmos conjuntos a marca modificou levemente o propulsor movido a diesel. O motor tem uma nova turbina, a mesma que equipa a picape Colorado americana, prima da S10. Segundo a marca, a vantagem é que ele conta com uma estrutura otimizada que deixa as acelerações mais progressivas e direção mais esperta. 

Maior segurança

A central multimídia conecta ao telefone sem a necessidade de cabos.

Um grande porém da S10 nos últimos anos era a falta de adoção de mais bolsas de proteção, problema este resolvido para a linha 2021. A partir de agora, todas as configurações da picape contam com seis airbags, mesmo as cabine simples. Ela também ganha nova central multimídia com conexão sem fio com smartphones e wifi integrado. 

A partir da LTZ, ela ganha frenagem autônoma de emergência. O sistema freia o veículo automaticamente ao identificar uma situação de risco envolvendo um carro à frente ou um pedestre que esteja cruzando a dianteira. O recurso funciona de 8km/h a 80 km/h e pode mitigar ou até mesmo evitar totalmente um acidente.

As configurações

Nas outras versões, a gravata continua no mesmo lugar.

A opção de entrada permanece a Advantage flex manual (R$ 125.390). Ela conta com alerta de pressão de pneus, controles de tração e estabilidade, direção elétrica, assistente de partida em rampas, sistema multimídia MyLink 3 com 4G a bordo e serviço OnStar e os básicos ar-condicionado, travas e vidros elétricos. 

Na sequência vem a LS, que tem opção chassi cab (R$ 158.500), cabine simples (R$ 167.200) e dupla (R$ 169.200), sempre na configuração motor diesel e câmbio manual. Ela conta com os mesmo equipamentos da Advantage, com exceção da central multimídia, no caso, vem um sistema de som bluetooth. 

Não houve mudanças no interior.

A LT tem opção flex (R$ 141.990) e diesel (R$ 187.590), ambas automáticas. Ela conta com os equipamentos da Advantage e ganha maçanetas na cor do veículo, piloto automático, coluna da direção com regulagem de altura, retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré.

A LTZ é a única com opção flex 4×2 (R$ 146.790), flex 4×4 (R$ 156.690), sendo essa a opção topo de linha para as com motores flex, e diesel (R$ 206.190), todas com câmbio automático. 

Chevrolet S10 High Country 2021.

Ela ganha, em relação a LT, alertas de colisão e de saída de faixa, DRL em LED, estribos laterais, rack de teto, rodas de 18 polegadas, acendimento automático dos faróis, ar-condicionado digital, retrovisor externo com rebatimento elétrico, partida remota, sensores de chuva e de estacionamento dianteiro e traseiro, MyLink com tela de oito polegadas com espelhamento sem fio e banco do motorista elétrico. 

A topo de linha, a High Country (R$ 212.290) sempre com motor diesel, tração 4×4 e câmbio automático, tem todos os equipamentos da LTZ mais para-choque dianteiro, rodas de 18 polegadas e santantonio exclusivos e acabamento interno em alumínio polido.

Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
23º → Chevrolet S10 → 26.639 unidades
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 High Country e LTZ 2021. Fotos: GM.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 High Country 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.
Chevrolet S10 LTZ 2021.