Mais Lidas

Boas ações

Audi assina acordo com estado do Paraná e doará monitores de respiradores

Os aparelhos são essenciais no combate dos casos mais graves causados pelo Covid-19

acessibilidade:
O Governador do Paraná e o CEO da Audi do Brasil assinam documento que oficializou a doação. Foto: Audi

A Audi do Brasil doará ao estado do Paraná 55 aparelhos responsáveis por monitorar importantes indicadores médicos de pacientes com Covid-19. A doação faz parte dos compromissos firmados junto ao Governo do Paraná e será feita para a Secretaria de Saúde.

O objetivo da empresa é aprimorar a estrutura de atendimento para pacientes afetados pelo novo coronavírus. Os monitores são um dos componentes essenciais que completam os respiradores utilizados no tratamento de pacientes com dificuldades de respiração.

Eles são responsáveis por medir parâmetros como eletrocardiograma (ECG), oximetria, pressão não invasiva (PNI), respiração e temperatura nos pacientes. Com base nestas informações os profissionais de saúde conseguem acompanhar a evolução e a resposta aos tratamentos aplicados.

“A situação provocada pelo novo coronavírus continua crítica no país, pois muitos brasileiros estão infectados e precisam do máximo de cuidado no tratamento. Temos uma parceria de longa data com o Estado do Paraná, local onde instalamos nossa fábrica, e enxergamos esta iniciativa como uma forma de colaborar com o atendimento dos pacientes e o desenvolvimento do trabalho dos profissionais de saúde”, afirma Johannes Roscheck, presidente da Audi do Brasil.

O protocolo firmado entre a montadora e o Governo do Paraná prevê o compromisso de reinvestimento anual, de parte dos benefícios recebidos, em ações sociais, educação e saúde no Estado. Além dos monitores, a Audi também doará um veículo para pesquisa e desenvolvimento na Universidade Estadual de Maringá e ainda estenderá a parceria com o Hospital Pequeno Príncipe, referência no tratamento de câncer infantil.

A parceria da Audi com o Hospital Pequeno Príncipe começou em 2018 com a construção de uma sala e estruturação de curso de simulação de videocirurgia pediátrica do Centro de Simulação Realística do hospital. Durante a pandemia, o centro simulou um leito de UTI para treinar profissionais de saúde e capacitou mais de 1.000 colaboradores que estão na linha de frente do combate ao vírus.

A extensão das ações com o hospital contempla a ampliação dos projetos de educação do Pequeno Príncipe por meio da aquisição de material didático, manutenção da plataforma educacional, simulador pediátrico interativo, simulador de punção venosa central com inserção periférica, dispositivos para atividades de meditação e poltronas infláveis para atividades de meditação e atenção plena.

O projeto beneficiará os colaboradores do Complexo Pequeno Príncipe e profissionais da rede pública de saúde de Curitiba interessados na formação disponibilizada pelo avançado Centro de Simulação e atender crianças e adolescentes que necessitarem destes recursos.

Vídeos Relacionados