Mais Lidas

Confira o vídeo

Celso de Mello libera íntegra da reunião e provoca nova crise. Veja o vídeo

Acusação de 'interferência na PF' não encontra sustentação, mas outras falas criam e reacendem polêmicas

acessibilidade:
Avaliação positiva do governo subiu apenas 1,3% depois do vídeo da reunião ministerial

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (22) retirar o sigilo do vídeo da reunião ministerial realizada no dia 22 de abril. Pela decisão, somente uma pequena parte da reunião que envolveu discussões sobre outros países não será divulgada.

Na prática, o vídeo tem sido interpretado como positivo para o governo, já que a acusação de “interferência da Polícia Federal” não encontra sustentação nas falas do presidente. No entanto, outras afirmações – inclusive de ministros como Abraham Weintraub (Educação) – reacenderam e criaram outras polêmicas.

O vídeo, por exemplo, anula completamente a reaproximação de Jair Bolsonaro com os governadores, que, após meses de desavenças, participaram de uma reunião considerada tão civilizada quanto produtiva.

O ministro Celso de Mello é relator do inquérito sobre a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF). A reunião foi citada pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro durante depoimento prestado à PF, no início do mês, como suposta prova da interferência.

Clique aqui e confira a degravação do vídeo.

Reportar Erro