Mais Lidas

Rejeição é menor

Quase metade dos paulistanos já admite eleger Russomano prefeito

Com rejeição inferior à de Covas (PSDB), ele soma 46% das intenções de voto no segundo turno

acessibilidade:
Com rejeição inferior à de Bruno Covas (PSDB), pesquisas mostram que, em um segundo turno, 46% admitem votar em Russomanno contra o atual prefeito

Levantamentos realizados na cidade de São Paulo pelo Paraná Pesquisa, Ibope e Datafolha, mais recentemente, revelam que a situação do candidato Celso Russomano (Republicanos) é melhor do que fazem parecer adversários e “analistas políticos”. Com rejeição um pouco inferior à de Bruno Covas (PSDB), por exemplo, o Datafolha mostrou que, em hipotético segundo turno, quase metade do eleitorado paulistano (46%) admite votar em Russomano contra o atual prefeito tucano (40%). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Especialistas já identificam um fenômeno: parte da rejeição de Covas se deve a sua ligação ao governador tucano João Dória.

A rejeição “por tabela” pode favorecer Russomano na disputa: parte do eleitorado parece querer “se vingar” de Dória negando voto a Covas.

Na simulação de primeiro turno, Russomano lidera com 27% (números semelhantes nas três pesquisas), seis pontos à frente de Bruno Covas.

Boulos (Psol) excitou a esquerda, indo de 9 para 12% (Datafolha), dentro da margem de erro, mas a rejeição é recorde: 59,8% (Paraná Pesquisa).