Mais Lidas

Virada no picadeiro

Denunciante quase vai preso ao expor negociações do deputado Luís Miranda

Cúpula da CPI, hostil ao governo, alegou que o áudio não era sobre vacinas, mas luvas, como se um deputado federal pudesse fazer negócios de qualquer natureza

acessibilidade:
Luiz Paulo Dominguetti quase vai preso ao expor negociações do deputado Luís Miranda. Foto: Waldemir Barreto/Senado

Na reversão de expectativas em que se transformou o depoimento de Luiz Dominguetti Pereira, que acusa o ex-diretor de Logística do Ministério de Saúde de lhe pedir propina, o vendedor quase saiu preso por haver exposto um áudio constrangedor do deputado Luis Miranda (DEM-DF), testemunha-chave da CPI da Pandemia, fazendo negócios.

O áudio é de 2020 e o já deputado insistia na venda de luvas, um dos equipamentos de proteção individual para hospitais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A cúpula da CPI, hostil ao governo, saiu em socorro de sua testemunha-chave, confiscando o celular do denunciante e desqualificando o áudio.

Alegaram que o áudio não dizia respeito a vacinas, mas a luvas, como se um deputado federal pudesse fazer negócios de qualquer natureza.

Ao se referir a Miranda, que na CPI virou arauto da moralidade, Pereira disse que ele era “o que mais incomodava”, insistindo em vender.

Figura controvertida, Miranda foi acusado de aplicar golpes em Brasília, mudar-se para Miami e lá também sofrer acusações ainda mais graves.