Mais Lidas

Cadeira cobiçada

Carlos Decotelli ‘balança’ no cargo e doutores já fazem fila para o MEC

Nomes de Ilona Becskeházy e Antonio Freitas foram prontamente indicados para substituir o atual ministro

acessibilidade:
Vexame curricular de Carlos Decotelli abriu nova disputa pelo cargo de ministro da Educação

O vexame curricular de Carlos Decotelli abriu nova disputa pelo cargo de ministro da Educação, e doutores com graduação de fato comprovada são enfileirados para assumir o cargo. Filhos do presidente Bolsonaro, que ainda mantém alguma conexão olavista, defendem o nome de Ilona Becskeházy, secretária de Educação Básica do MEC. Antonio Freitas, pró-reitor da FGV, também foi lembrado, além de Antonio Flávio Testa e Marcos Vinicius Rodrigues, que atuaram no governo de transição. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Becskeházy é doutora pela PUC-RJ e USP, e Antonio Freitas tem pós-doutorados pelas universidades da Carolina do Norte e Michigan, EUA.

Futuro ex-ministro, Decotelli nem precisou ser atacado nas redes sociais para “balançar”. Bastaram declarações de argentinos e alemães.

Sergio Sant’Ana, apoiado pela deputada Carla Zambelli (PSL-RS), e Antonio Vogel voltaram a ser cogitados, mas sem a força de antes.

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) tem apoio de Davi Alcolumbre, e seu primeiro suplente é Luiz Belmonte, investigado no caso das fake news.