Daniela Carneiro

Bivar defende ministra de Lula ligada a miliciano; colegas evitam foto

Ministra apareceu em atos de campanha ao lado de Jura, apontado como chefe de milícia no Rio de Janeiro

acessibilidade:
Waguinho disse que a tentativa de retomada do ministério do Turismo pela União Brasil é uma vingança contra o governo, e que o presidente e vice-presidente da chapa querem "impregnar o governo Lula de bolsonaristas". Foto: acervo pessoal

Na reunião de hoje (06) que o presidente Lula promove no Palácio do Planalto, ministros do petista procuram evitar “sair na foto” ao lado da ministra do Turismo, Daniela Carneiro, que tem elo com o ex-PM Juracy Alves Prudêncio, o Jura, apontado como chefe de uma milícia na Baixada Fluminense.

Em nota enviada à imprensa, Luciano Bivar, presidente do União Brasil, partido da ministra, defendeu a permanência de Daniela na Esplanada de Lula.

“O União Brasil conhece a competência e confia na capacidade de gestão da ministra do Turismo, Daniela Carneiro, a deputada federal mais votada do Rio de Janeiro. Uma escolha acertada do presidente Lula para conduzir a política de turismo no país rumo ao desenvolvimento econômico e social”

Dentro do governo há movimentos para que a ministra seja removida do posto. Pesa o tamanho do desgaste político a queda de uma ministra com menos de um mês de governo.

A fritura de Daniela começou quando veio a público fotos que mostram a ministra ao lado do miliciano Jura em atos de campanha no Rio de Janeiro, em 2018. Em nota, Daniela refutou as acusações e se defendeu dizendo que “apoio político não significa que ela compactue com qualquer apoiador que porventura tenha cometido algum ato ilícito”.