Tá feia a coisa

Justiça boqueia contas de Padilha por dívida de R$1,65 milhão

Dívidas ainda são de sua campanha ao governo de São Paulo em 2014

acessibilidade:
Padilha deveria ter pagado sua dívida em 3 parcelas até o dia 4 de outubro de 2014 Padilha deveria ter pagado sua dívida em 3 parcelas até o dia 4 de outubro de 2014 (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

As contas bancárias do ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foram bloqueadas por dívidas feitas durante sua campanha para o governo de São Paulo, em 2014. A decisão foi tomada após solicitação da agência Analítica Comunicação, que cobra o valor de R$1,65 milhão. 

Padilha deveria ter pagado sua dívida de R$1,65 milhão em contrato com 3 parcelas até o dia 4 de outubro de 2014, mas até o momento apenas R$900 mil do valor total foi pago, a dívida até chegou a ser assumida solidariamente pelo Diretório Estadual de São Paulo do Partido dos Trabalhadores, que não quitou os débitos, de acordo com o processo que corre no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).  

A Justiça de São Paulo ordenou em fevereiro de 2023 a cobrança da dívida, que já havia sido corrigida pela inflação e atingiu o valor de R$ 1,9 milhão. Em julho do mesmo ano foi solicitado pela Analítica Comunicação o bloqueio das contas de Padilha, e teve o pedido aceito. 

No entanto, foi solicitado pelo ministro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em dezembro, a suspensão dos bloqueios financeiros, que acabou sendo negado pelo Tribunal de Justiça do Estado  

Reportar Erro