Mais de 1.000 mortos

Governo Lula corta 61% da verba para campanha contra a dengue

Valor de R$12,2 milhões é o menor desde o início da série histórica

acessibilidade:
Ministra da Saúde, Nísia Trindade (Foto: Agência Câmara)

Com o Brasil patinando no combate à dengue e os casos da doença em ascensão, o governo Lula decidiu reduzir a verba para publicidade de campanha contra a dengue.

A tesourada do Ministério da Saúde, chefiado por Nísia Trindade, cortou quase R$20 milhões do recurso, que minguou de R$31,6 milhões em 2022, ainda sob gestão de Jair Bolsonaro, para R$12,2 milhões em 2023, primeiro ano do governo Lula. O montante é em valores corrigidos.

Este é o menor valor destinado para esta finalidade registrado na série histórica. Foram R$54,6 milhões em 2019; 27,4 milhões em 2020; R$23,2 milhões em 2021; R$31,6 milhões em 2022; até a redução para R$12,2 milhões em 2023.

Os valores foram revelados após cruzamento, pelo site Poder360, de dados do Sistema de Comunicação do Governo do Poder Executivo Federal.

A redução da verba para conscientização da população pode ajudar a explicar a disparada nos casos da doença, que já superam 2,6 milhões. O número de mortos também disparou. Dados do próprio Ministério da Saúde indicam que são 1.020 mortos já confirmados e outros 1.531 estão sob investigação.

Reportar Erro