Pirâmides Financeiras

CPI quer ouvir sobrinho do ministro da Fazenda, Fernando Haddad

Guilherme Haddad foi convocado após requerimento do deputado Alfredo Gaspar (União-AL)

acessibilidade:
Ministro da Fazenda, Fernando Haddad - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr.

A CPI das Pirâmides Financeiras espera ouvir, nesta terça-feira (12), o diretor da corretora de criptomoedas Binance no Brasil, Guilherme Haddad Nazar, sobrinho do ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Guilherme foi convocado após requerimento do deputado Alfredo Gaspar (União-AL) para esclarecer sobre a atuação da empresa na gestão de criptomoedas, a relação com a representante B Fintech Serviços de Tecnologia Ltda. e sobre possíveis parcerias com empresas nacionais envolvidas em serviços financeiros associados às criptomoedas.

A CPI também vai ouvir representantes das empresas Hurb – Hotel Urbano e Booking.com, a pedido do deputado Duarte Jr. (PSB-MA). A Hurb tem sido acusada de fazer capital de giro com o dinheiro dos clientes; além disso, a  Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, abriu processo contra a empresa diante do não cumprimento de contratos.

Já a Booking.com está sendo alvo de denúncias de usuários que alegam que a empresa deixou de repassar os valores das locações aos anfitriões pelo menos desde junho deste ano.

A CPI ainda convocou Matheus Muller Ferreira de Abreu, um dos líderes da Valquíria – grupo de investigação que busca recuperar valores perdidos. De acordo com o deputado Luciano Vieira (PL-RJ), o grupo tem “evidências concretas de que mais de 200 mil brasileiros foram lesados por pirâmides financeiras”. (Com Agência Câmara)

Reportar Erro