Vandalismo em Brasília

Zema sugere que governo Lula fez vista grossa para ‘se fazer de vítima’

Zema também saiu em defesa do governador do DF, Ibaneis Rocha

acessibilidade:
Romeu Zema, governador de Minas Gerais - Foto: reprodução do canal da Rádio Bandeirantes.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, levantou a hipótese de que o governo do presidente Lula possa ter tentado tirar alguma vantagem dos atos de vandalismo que ocorreram em Brasília no último dia 08.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, o governador mineiro também classificou o afastamento do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, como injusto e prematuro.

Houve um erro também, talvez até proposital do governo federal, que fez vista grossa para que o pior acontecesse e ele se fizesse de vítima. É uma suposição”, disse Zema.

O governador condenou os atos de vandalismo e defendeu a prisão dos envolvidos.

Zema defendeu o governador do DF e disse que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, de afastar Ibaneis do Governo do DF por 90 dias, é “prematura, desnecessária e injusta”.

A decisão de Moraes foi referendada pelo Plenário da Corte, com votos divergentes dos ministros Cássio Nunes Marques e André Mendonça.

Reportar Erro