Conivência do governo

Lula da Silva são nome e sobrenome da invasão à Guiana, diz Ciro Nogueira

Presidente do PP diz que Bolsonaro jamais permitiria Invasão do ditador

acessibilidade:
Senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do Progressistas (PP) - Foto: Pedro França/Agência Senado.

O presidente nacional do partido Progressistas, senador Ciro Nogueira (PI), afirmou nesta terça-feira (5) que a eventual invasão da Guina pela Venzuela já “tem nome e sobrenome: Lula da Silva”.

Para Nogueira, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) “jamais paparicaria o ditador Maduro e jamais permitira a invasão”, ao se referir ao goberno no qual foi ministro-chefe da Casa Civil.

O senador já havia se manifestado nesta segunda-feira (4), em um primeito post nas redes sociais, cobrando uma atitude do governo Lula em relação à ameaça do ditador Nicolás Maduro de invadir a Guiana para se apropriar de suas reservas petrolíferas.

A cobiça de Maduro se manifestou após o anúncio da descoberta de reservas petrolíferas equivalentes a 75% de todas as reservas brasileiras de petróleo, incluindo o pré-sal.

“Além de apoiar o ditador, o governo do PT vai deixar Maduro invadir a Guiana?”, perguntou o presidente do PP na internet. “O que vai fazer o governo do PT?”, insistiu Ciro Nogueira, “apoiar o invasor, como fez com a Rússia e o Hamas, ou ficar ao lado da soberania, a Guiana? Vai ficar na contramão de novo, Lula?”

 

Reportar Erro