Mais Lidas

contrabando de madeira

Alexandre Moraes ordena buscas em endereços de Salles e afasta servidores

Agentes públicos do Ministério do Meio Ambiente e Ibama teriam facilitado a exportação de madeira ilegal

acessibilidade:
Salles é alvo de operação da PF por suspeita de facilitar exportação de madeira ilegal do Amazonas. Foto: Antonio Cruz/ABr

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou à Polícia Federal a megaoperação, deflagrada nesta quarta-feira (19), contra servidores do Ministério do Meio Ambiente e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), incluindo o ministro Ricardo Salle e o presidente do órgão, Eduardo Bim.

Moraes também determinou o afastamento das funções de uma dezena de servidores de órgãos ambientais, mas, entre eles, não está o ministro do Meio Ambiente.

São cumpridos 35 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e nos estados de São Paulo e Pará, em endereços dos investigados e nas sedes dos órgãos públicos. Cerca de 160 policiais dão cumprimento às ordens expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com as investigações, dez agentes públicos que ocupam cargos de confiança nos dois órgãos ambientais teriam praticado os crimes de corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitado o contrabando de madeira ilegal.

Além das buscas, o STF determinou também o afastamento preventivo dos servidores e a quebra de sigilo fiscal e bancário de Salles e dos demais funcionários do Ibama.

O nome da Operação Akuanduba faz referência à divindade cultuada pelos índios Araras, originários do Pará. Akuanduba reestabelece a ordem soando uma pequena flauta quando contrariam as normas.

 

Reportar Erro