Nomes sob sigilo

Réveillon nos EUA: STF banca R$200 mil em diárias para seguranças de ministros

Viagem ocorreu entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024

acessibilidade:
STF não informa quais ministros desfrutaram de segurança nos EUA (Foto: Fellipe Sampaio/STF)

Quatro policiais federais receberam R$200 mil em diárias para fazerem a segurança de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em viagem de réveillon nos Estados Unidos.

Dois agentes levaram R$50,9 mil pela viagem que durou entre 20 de dezembro de 2023 e 9 de janeiro deste ano. Outros dois ganharam R$49 mil para viagem entre 21 de dezembro/2023 e 9 de janeiro/2024.

A informação foi divulgada pelo jornal Folha de São Paulo.

Procurado pela reportagem, o STF não informa quais ministros fizeram uso do serviço e diz que o sigilo é por “questões de segurança”.

“A Secretaria de Segurança do STF é responsável por zelar pelos ministros, e a equipe mensura os riscos conforme as circunstâncias do local, os modos e meios de cada ministro. Assim, é definida a quantidade de agentes que acompanhará determinado ministro em quaisquer agendas”, diz trecho da nota da Corte.

“Destaca-se que os ministros são protegidos, caso necessário, em agendas institucionais ou não, porque o risco não ocorre somente na agenda institucional. Tal procedimento é mundial para as autoridades públicas”, diz ainda a assessoria.

Ao jornal, o STF ainda afirmou que contratação de segurança no exterior é mais cara do que a concessão de diárias a servidores e que os policiais “já conhecem a rotina e a necessidade dos ministros. A despesa com segurança no exterior é necessária em razão do aumento de ataques e incidentes envolvendo os magistrados fora do país”.

Reportar Erro